expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

sexta-feira, 6 de setembro de 2019

Empresário carnaubaense ver a viabilidade econômica do cultivo irrigado do cajueiro


A cajucultura sempre ocupou lugar de destaque na região Nordeste, onde o cultivo é realizado em regime de sequeiro, com baixo nível de tecnologia, tornando-se viável para a agricultura familiar. 
Nicodemos defende que o poder público ofereça subsídios aos agricultores familiares, objetivando dinamizar essa atividade.  
  
Ele defendeu durante entrevista em um programa de rádio na manhã desta sexta-feira, que o plantio dessa árvore em escala planejada, agregando valor ao produto, como uma fonte alternativa de renda para o agricultor carnaubaense.

- “O cultivo do cajueiro anão precoce irrigado se apresenta como uma alternativa viável economicamente num cenário em que não se contabilizaram os custos de mão de obra associados à colheita”, disse Nicodemos.

O cajueiro reúne características adequadas para ser cultivado em pequenas áreas, como chácaras, sítios e quintais de residências, principalmente em regiões de clima quente e seco, em que se desenvolve melhor. 

- “Não estou falando nenhuma novidade, porém, o que se precisa é que haja visão e incentivo - começando pela distribuição de mudas - para que as pessoas acreditem e coloquem em prática através de associações organizadas". Resumiu. 

Nicodemos citou como exemplo a vizinha cidade de Serra do Mel, que tem o cajueiro como principal fonte de geração de emprego e renda, acredita que o beneficiamento da castanha constitui um produto de elevada importância econômica e social no campo e na cidade.

Nenhum comentário: