expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

quinta-feira, 11 de junho de 2020

Polêmica: CPI deverá ser instalada para investigar compra de respiradores no RN


A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte deverá instalar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a compra suspeita de respiradores pelo Consórcio Nordeste, que envolve o RN.

A governadora Fátima Bezerra (PT) pagou antecipadamente quase R$ 5 milhões por 30 respiradores, que não foram entregues nem o dinheiro devolvido.

O pedido de CPI deverá ser apresentado pelo deputado estadual Tomba Faria (PSDB). O parlamentar considera importante se chegar à conclusão se houve ou não mau uso do dinheiro público.

"Mais de dois meses depois de ter antecipado o pagamento de quase R$ 5 milhões para compra conjunta de respiradores pelo Consórcio Nordeste, os aparelhos não foram entregues conforme o contrato. O dinheiro tampouco foi devolvido ao Governo do Estado", disse o deputado.

Tomba destacou que a empresa responsável pela venda dos respiradores, foi criada em 24 de junho de 2019 e alertou que de lá para cá só emitiu duas notas fiscais, incluindo a de número 002, referente à venda dos respiradores.

"O governo do RN jogou fora quase R$ 5 milhões e eu não vejo o Ministério Público Estadual e o Ministério Público Federal falarem nada. A nossa Casa também está calada. Nós temos que tomar providências. Essa empresa tem como endereço um apartamento de 72 metros quadrados", ressaltou.

Tomba Farias enfatizou ainda que a Assembleia Legislativa não pode continuar em silêncio diante de um fato que envolve dinheiro público, vindo dos impostos dos contribuintes. "Vamos ficar calados? Vai ficar dessa forma? Não vamos nos pronunciar?", questionou o parlamentar, convocando os colegas a assinarem a "CPI dos Respiradores". 

ESTÃO FECHANDO O CERCO

Deputados estaduais dos nove estados nordestinos decidiram criar a Comissão Parlamentar Interestadual para fiscalizar a atuação do Consórcio Nordeste. A iniciativa foi provocada pelo escândalo da compra dos respiradores, que envolve os governadores e a empresa HempCare Pharma, sediada em um apartamento de dois quartos no bairro Real Parque, em São Paulo.

Nenhum comentário: