expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

domingo, 11 de novembro de 2018

MPT fiscaliza corte da palha de carnaúba; arrendatários buscam medidas conciliatórias


A atividade envolve vários processos que geram emprego e renda para os pequenos agricultores.



   
Alegando falta de proteção aos trabalhadores, o Ministério Público do Trabalho do RN (MPT) está fiscalizando o corte da palha de carnaúba na região do Vale do Açu.

O MPT está exigindo que os produtores respeitem a legislação trabalhista e dê uma melhor condição de trabalho aos trabalhadores do ramo.

As autoridades encontraram irregularidades nessa importante atividade econômica para os pais de famílias, que buscam renda nessa época do ano.

Os trabalhadores são contratados e não utilizam Equipamento de Proteção Individual (EPI), o que vem ocasionando acidentes de trabalho envolvendo a visão e fraturas de membros.

Nesses locais da atividade de extração, os trabalhadores não tem, se quer, banheiro e nem água potável.

O MPT está exigido que todos os trabalhadores tenham sua carteira de trabalho assinada. Quem não obedecer será penalizado na forma da Lei.   

Debate

Na manhã deste domingo (11), aconteceu um encontro na Câmara de Vereadores de Carnaubais, com a presença do Instituto da Carnaúba do Ceará e Piauí, arrendatários e os trabalhadores do “corte de palha”.

Os organizadores buscam medidas alternativas para garantir a exploração da atividade em nossa região.

Postar um comentário