expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

quarta-feira, 27 de março de 2013

Idéias para as cidades!


Como nossa intenção não é ficar enchendo linguiça,  enxugando gelo e etc, quero focar em algo viável para o sonhado desenvolvimento sustentável dos municípios.  

Uma boa iniciativa para algumas prefeituras da região seria a criação de uma secretaria exclusivamente da Pesca com objetivo de elaborar projetos e captar recursos para o setor pesqueiro.

A partir daí seria possível promover um conjunto de ações voltadas para o fortalecimento da pesca artesanal e incentivo a piscicultura em modelo de produção familiar e cooperativada.

Com o poder público estimulando os pescadores unidos conseguiriam negociar preço de venda e reduzir custos. Para agregar valor ao produto, poderia se pensar em vender o filé do peixe.

Geraria mais renda, pois enquanto o marido pesca a esposa faz o filé em casa. A criação de peixe em viveiro seria um incentivo a mais para o consumo local deste importante e saudável alimento.

Por outro lado, as prefeituras poderiam adquirir carros refrigerados para transportar a produção para as redes de supermercados na capital. O “caminhão do peixe” eliminaria a figura do atravessador.

Hoje, na região, apenas Porto do Mangue tem secretaria de Agricultura e Pesca.

Macau, Pendências, Alto do Rodrigues, Ipanguaçu, Assú, por exemplo, não tem ainda.

Criar mais uma secretaria na estrutura municipal não iria gerar custos vultosos. É só dividir o quadro de funcionários das atuais secretárias de agriculturas.

Levando em conta que o Ministério da Pesca tem recursos, o que está faltando são projetos bem elaborados.

É preciso planejar a cidade para o futuro. As ações imediatas e emergenciais são importantes, mas paliativas. Melhor que dá o peixe é ensinar a pescar!

Nenhum comentário: