expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

sexta-feira, 27 de abril de 2012

A menina que não quis apertar a mão do último ditador

Uma criança de 5 anos virou símbolo da insatisfação com o regime militar (1964-1985) após ser fotografada rejeitando o cumprimento do então presidente João Figueiredo (1979-1985), um general linha-dura, do tipo que não tinha problema em dizer que preferia cheiro de cavalo ao cheiro do povo. 


Qualquer semelhança não será mera coincidência


Olhando as fotos do prefeito Luizinho nas reuniões das escolas de Carnaubais percebi esse detalhe que não pode passar despercebido. Uma pequena cidadã perece ignorar a mão da autoridade municipal. Abaixo, outros flagrantes da recusa do simples cumprimento. São fotos-jornalísticas que falam por si. (Imagens publicadas pela assessoria da prefeitura)  

Aqui o prefeito espera a mão para apertar, mas a reação parece tímida...  


Desta vez algo atrás chama atenção das pessoas. Já essa senhora apenas olha...  

Noutras situações, as senhoras não esboçam muita disposição em apertar a mão.


4 comentários:

Anônimo disse...

Onde se planta espinho, jamais colheremos rosas! Como podemos apertar a mão de quem nunca as quis? Por um gesto de amizade? Que amizade é esta que só aguça próximo as eleições? É prefeito, o povo já esta cansado de sofrer, aquele tempo onde poderia ter sido feito muitas coisas boas em prol da população já se foi! Até mesmos as crianças, ou melhor, os futuros cidadãos Carnaubenses, Não acreditam mas em sua gestão, que deixou muito a desejar, muito mesmo, quando se trata principalmente de EDUCAÇÃO! Agora senhor prefeito não adianta chorar o leite derramado!
Um dia é do caçador, e o outro do eleitor. E estamos nos aproximando exatamente no dia do eleitor!

Abraços ao povo de Carnaubais!!!

Anônimo disse...

Não acredito!!!!!! Essas imagens só pode ser montagens!!!! Mas se for verdade, a antipatia desse cidadão é algo que a sociologia precisa estudar. Isso num só dia foi?

Anônimo disse...

Antes um prefeito era mais respeitado.

Anônimo disse...

Ditador de meia tigela!