expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

quarta-feira, 21 de junho de 2017

PORTO DO MANGUE: PESCADOR SEBASTIÃO ANDRADE DE LIMA É HOMENAGEADO


Porto do Mangue ganhará mais uma obra do artista potiguar     Guaraci Gabriel.  

Ela vai se somar ao monumento com quase oito metros de altura em homenagem à marisqueira Terezinha de Jesus, localizado na orla do Rio das Conchas.

Dessa vez, o homenageado será o pescador Sebastião Andrade de Lima e a obra será montada nas Falésias do Rosado em meio às dunas que circundam a comunidade de Praia do Rosado, local de sua vida e morte.

...

RELEMBRANDO A HISTÓRIA DO MÁRTIR DA PRAIA DO ROSADO

Segundo os mais antigos moradores da comunidade, ela era habitada há pelo menos 200 anos por posseiros que tiravam seu sustento da terra e do mar. Vivendo da agricultura e da pesca, ao longo desses anos construíram suas casas, cercas, poços e cacimbas e mantinham suas plantações permanentes e temporárias, levando uma vida difícil, porém tranquila. 

Isso durou até o ano de 1988, quando a empresa F. Souto se diz proprietária de 1.126 hectares ocupados pelos posseiros. Daí tem início o conflito que durou até 1991, envolvendo muitos atos de violência contra os moradores.

Esse conflito tem seu ápice quando o jovem pescador Sebastião Andrade de Lima, de 27 anos, casado e pai de três filhas; é assassinado numa emboscada na noite do dia 22 de junho de 1991, quando retornava para casa.

Após o trágico desfecho, o governo do Estado atende a uma das reivindicações dos posseiros, que era buscar uma solução para o problema fundiário na localidade. O Estado desapropriou 1.100 hectares de terra e loteou entre as 72 famílias de posseiros na região onde estão até hoje assentadas, vivendo da agricultura e da pesca, como todos os seus ancestrais fizeram ao longo de dois séculos.

VALORIZAÇÃO DA GENTE E DE SUA HISTÓRIA ATRAVÉS DA ARTE

Dando continuidade à série de obras que irão homenagear e valorizar o povo e a história de Porto do Mangue, a Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Cultura, busca dessa forma lançar um novo olhar sobre as tradições e os costumes locais. Segundo Francisco Bezerra, secretário de Cultura, "a história de Sebastião também será contada em um documentário, que já tem seu roteiro elaborado, com as filmagens  iniciadas ainda nesse semestre".

Montada nas Falésias, em meio à imensidão das dunas do Rosado, segunda maior área de dunas do Brasil, o monumento em homenagem a Sebastião terá mais de 10 metros de altura, o que o tornará visível em um longo trecho da estrada entre a Praia de Pedra Grande até as dunas da Praia do Rosado. Um ato em memória de Sebastião fará parte das homenagens e será celebrada na pequena capela da comunidade, às 17 horas do dia 22 de Junho.
Postar um comentário