expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

domingo, 8 de janeiro de 2017

Estudante de Direito expressa nas redes sociais indignação por morte de jovem carnaubaense

 (Por Georgia Cavalcante).

Em meio a esse tempestade de violência que assolar o país, venho falar, de uma que há 4 meses, aconteceu na pacata cidade de Carnaubais (que hoje em dia, não é mais tão pacata assim), um jovem adolescente, que teve sua vida ceifada, e abalou família, amigos, conhecidos.

Estudante dá lei, tenho convicção que é tempo suficiente, para que um inquérito seja aberto, que o caso seja desvendado, e que o homicida, seja punido ao rigor dá lei.

Matar alguém, é atentar ao um bem maior, que é a vida. Direito a vida, não é maior que quaisquer outros direito, haja visto que não há hierarquia, entre eles.

Porém é tão importante quanto. Aí, resta à nós, esse sentimento de impunidade, de injustiça. Não sou a favor de justiça com as próprias mãos, porém em casos como esse, que a quem caber o dever de averiguar o caso, nada faz.

Acho mais que justo, e cabível, que aconteça. O pior de tudo isso, é o comportamento de autoridades, que fizeram igualmente a Pilatos, lavaram as mãos, pra um crime tão grave, sem justificativa, e até agora sem punição.

Já não nos basta a dor de perder alguém, ainda temos que se conformar, que quem lhe tirou o direito de viver, está por aí, gozando de liberdade.

João Neto foi assassinado no dia 8 de setembro. Veja AQUI
Postar um comentário