expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

terça-feira, 26 de abril de 2016

Operação Candeeiro: ex-diretor do Idema é condenado a mais de 17 anos de prisão


O ex-diretor administrativo do Instituto de Desenvolvimento do Meio Ambiente do RN (IDEMA), Gutson Johnson Giovany Reinaldo Bezerra, foi condenado a 17 anos e um mês de prisão pelos crimes cometidos contra o patrimônio público.

Ele é apontado como líder do esquema criminoso que desviou pelo menos R$ 19 milhões dos cofres do Idema, descoberto pela operação Candeeiro, detonada no final de 2015 pelo Ministério Público Estadual (MPRN).

A sentença é assinada pelo juiz Guilherme Newton do Monte Pinto, titular da 6ª Vara Criminal de Natal. Outros 11 réus da operação Candeeiro também foram condenados.

Além dos mais de 17 anos de prisão, em regime fechado, o ex-diretor do Idema terá que devolver os cores públicos com R$ 13,7 milhões.

Gutson Johnson também pode recorrer ao Tribunal de Justiça (TJRN), porém, ele continuará preso.

DAMA DE ESPADAS

Gutson é filho da ex-procuradora geral da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte,Rita das Mercês, que foi presa em outra operação do Milnistério Público Estadual.

A operação Dama de Espadas desmantelou esquema criminoso na ALRN comandada por Ritinha, como é mais conhecida. Ela, porém, passou poucos dias na prisão, sendo liberada por habeas corpus concedido pelo Tribunal de Justiça do Estado.

Esse caso envolve autoridades de alto escalão, por isso, já chegou ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), em Brasília, porém, as investigações foram emperradas.

De Fato. 
Postar um comentário