expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

domingo, 15 de janeiro de 2017

Para se reerguer, Odebrecht estuda até mudar de nome após 72 anos de existência


O que você faria se tivesse com a reputação no lixo, fosse considerada a empresa mais corrupta do mundo e tivesse que se reerguer na maior recessão da história?

A Odebrecht, que passa pela mais grave crise em 72 anos, tem dois ou três planos para tentar superar essa fase, que inclui a troca do nome do grupo, a redução dos negócios em até 60% e a disseminação da ideia de que errou ao subornar políticos, mas mantém a excelência técnica.

De todos os planos, a troca de nome é o mais polêmico pelos riscos embutidos.

A unificação da marca Odebrecht em quase todos os negócios do grupo ocorreu em 2013 por decisão de Marcelo Odebrecht, herdeiro do grupo preso em Curitiba.
Postar um comentário