expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Brasil: Novas regras do seguro-desemprego geram economia de R$ 3,8 bilhões


As normas mais rigorosas do seguro-desemprego geraram uma economia de R$ 3,8 bilhões no ano passado, informou o Ministério do Trabalho.

Segundo o órgão, em 2015 e 2016, 14,6 milhões de pessoas solicitaram o seguro-desemprego.

Se estivessem em vigor as regras anteriores, o número seria de 15,7 milhões, segundo estimativas da pasta. 

Ou seja, com a mudança nas exigências mais de um milhão de trabalhadores (1.135.444) ficaram sem o benefício.

Foram desembolsados R$ 70,4 bilhões nesses dois últimos anos. O gasto teria sido de R$ 74,3 bilhões caso não tivessem ocorrido as alterações.

Antes de 2015, uma pessoa demitida podia pedir o seguro-desemprego pela primeira vez se tivesse, pelo menos, seis meses de trabalho formal antes da demissão.

Com a alteração, o tempo mínimo de trabalho subiu para 12 meses trabalhados no último ano e meio. 
Postar um comentário