expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

sábado, 11 de junho de 2016

Nota de esclarecimento


A Prefeitura de Guamaré, por meio do Gabinete Civil, vem esclarecer à população em geral e a quem interessar, que relativo à fiscalização que ocorreu no município pelo Tribunal de Contas do Estado, onde foi relatado suposto dano ao erário, que essa notícia não impõe verdade absoluta, ao passo que todas as despesas realizadas pelo município respeitam induvidosamente a legalidade e possibilidade jurídica.

Ressalte-se sempre que o relatório se lastreia em suposições que serão, certamente, esclarecidas pela defesa quando assim for oportunizado o seu manejo, e ainda afirme-se que toda despesa com pessoal tem fundamento no funcionamento dos setores públicos e na previsão legal. 

Daquilo que se afirma ou mantém-se como verdade, não podemos deixar de destacar que o levantamento realizado pela inspetoria diz respeito apenas ao direito, passível de quando analisada a defesa seja refutada em sua integralidade, ademais a notícia vinculada no site do TCE elimina toda a oportunidade disponibilizada para a defesa exercer seu trabalho, aliás, consome a presunção de inocência sem medir o dano a princípios que sempre libertam a sociedade de pré-julgamento e injustiças.

Dessa forma não nos restou outra opção senão esperar que o TCE, ao se debruçar sobre a defesa, devolva, mesmo que parcialmente, a sensação de justiça que esperamos não deixar os justos e, certamente, a todos que fazem a administração pública de Guamaré a sensação de poder saber que os esforços para moralizar a administração com ações sérias a destemidas, sejam reconhecidas e exaltadas.

Podemos afirmar que todos os nossos processos administrativos estão revestidos de publicidade e legalidade, todos os nossos servidores cumprem sua missão de servir ao povo de Guamaré, assim faremos sempre que preciso for, como reiteramos o compromisso da gestão com o Concurso Público para superar esse grande contratempo que deixa a administração a aguardar a burocracia pública e interpretações inesperadas.

Informações à imprensa:
Assessoria de Comunicação Social
Postar um comentário