expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

terça-feira, 14 de junho de 2016

Pré-candidato Josenildo Fonseca fala sobre coligações e estratégias do PT em Carnaubais


Com o “divórcio” federal entre PT e PMDB uma das perguntas que mais se tem feito aos petistas é: como ficam as alianças com o PMDB em 2016?

As razões para o questionamento transcendem o quadro federal.
É importante salientar que entre as grandes legendas o PT é a que, estatutariamente, mais se mostra vertical.

Assim, em tese, sua direção nacional se imporia aos quadros locais com maior intensidade.

Em 2004, por exemplo, o partido lançou o documento “O modo petista de fazer eleições” no qual exigia que qualquer associação a PSDB e PFL demandaria anuência estadual e federal.

Nada disso ocorreu, e em centenas de cidades tal aproximação foi formalizada – a despeito de raras proibições.

O PT de 2016, machucado pela crise, sob as palavras de seu presidente Nacional, Rui Falcão, não parece disposto a proibir o partido de se associar ao PMDB.

-- “A legenda fala em analisar os casos, buscando desvendar onde o PMDB é inimigo e onde é amigo – com base no posicionamento no impeachment”, informou Josenildo Fonseca, presidente do PT de Carnaubais.

Entrevista

Durante o programa Conversando com a Comunidade o petista defendeu o governo e disse que vai defender a reeleição do prefeito Junior Benevides e prioritariamente a conquista de uma cadeira na câmara municipal em 2 de outubro.
Postar um comentário